Imagem capa - PAGAMOS POR MEMÓRIAS E NÃO APENAS POR QUARTOS por Bravo! Fotografia
HospitalityViagensHotelaria

PAGAMOS POR MEMÓRIAS E NÃO APENAS POR QUARTOS

Todos nós guardamos lembranças em relação a lugares que visitamos, seja durante a infância, adolescência ou mesmo na vida adulta. As memórias, boas ou ruins, permanecem. Se você foi recebido de forma atenciosa, com um sorriso no rosto, e sentiu-se cuidado de uma forma especial, essa experiência ficará marcada. O contrário também é verdadeiro, uma experiência ruim fará você pegar “bode” pelo lugar e não vai conseguir nem mesmo ouvir falar do local, sem se sentir mal. No fim é a experiência que conta.


Pode parecer abstrato em um primeiro momento, mas temos que mudar nossa forma de pensar: Não estamos absolutamente vendendo quartos, estamos vendendo experiências! E são esses momentos mágicos que permanecerão na memória dos hóspedes por toda a vida. E é por essa construção de memórias que os viajantes estão pagando.


Mas como vender experiências intangíveis antes de serem vivenciadas? Como os gestores de marketing das empresas de hotelaria devem agir? Quais estratégias podem ser implementadas para que as pessoas reconheçam que tais memórias incríveis possam ser construídas visitando a sua cidade, conhecendo determinada praia, parque natural e se hospedando em seu hotel e não em outro local? A resposta é: criando expectativa sobre uma determinada experiência.


E como criar expectativas positivas, fazendo com que os viajantes desejem vivenciar uma determinada experiência e não outra?


Nesse ponto, construir e apresentar uma sólida narrativa fotográfica do destino turístico ainda é a melhor e mais eficaz estratégia de marketing.


A indústria de turismo e mais particularmente o segmento de hospitality precisa utilizar-se das narrativas fotográficas para atrair seu público por meio da construção dessas expectativas positivas sobre um determinado destino (e depois, claro, atender tais expectativas entregando experiências únicas e ajudando a criar memórias incríveis aos turistas).


Por narrativa fotográfica entenda-se fotos e vídeos profissionais (não é à toa que existe um Oscar para melhor “fotografia”, pois um filme nada mais é do que uma sequência de fotos que juntas criam uma narrativa em movimento).


Por isso a necessidade da escolha de bons profissionais de fotografia, que entendam e possuam identificação com o segmento de turismo e tenham experiência com fotografias de hotelaria, gastronomia, arquitetura, paisagens urbanas e biomas naturais.


Pense que vivemos hoje imersos em um verdadeiro oceano de imagens na internet, que é o principal meio usado por turistas e viajantes do mundo todo para escolher seus destinos de férias, passeios, luas-de-mel, etc. É preciso criar uma narrativa consistente de imagens para chamar a atenção e despertar o desejo de conhecer um determinado destino, para vivenciar uma certa experiência e estar em um estabelecimento específico. (veja o post Muito Além da Fotografia que publicamos no blog da Bravo!).


Lembre-se de que 60% ou mais de toda a decisão de compra de um produto ou serviço é determinada por meio de fotografias (mais do que o preço).


Com tanta importância para o marketing de uma empresa, vale mesmo a pena tratar o investimento em fotografia de forma amadora?