Pagar por fotografias profissionais de arquitetura e interiores vale a pena? E quais os cuidados na contratação?

24
4min de leitura

Considerando que em 2021 são postados a cada minuto 65 mil fotos e 347 mil novos Stories no Instagram e 240 mil fotos no Facebook (dados do infográfico Data Never Sleeps, da Domo) e que em 2021, conforme o BrandWatch, já são compartilhados mais de 3,2 bilhões de imagens e 720 horas de vídeo diariamente na WEB, adianta produzir fotos melhores e profissionais? Qual é o sentido disso diante dessa avalanche de imagens? Vale a pena pagar por fotos profissionais de arquitetura e interiores?

A resposta é: depende do uso que você pretende dar às fotos.

Você quer postar fotos (ou vídeos, tanto faz) para socializar com seu público no Instagram e outras redes digitais? A ideia é mostrar o dia a dia de sua rotina no escritório desenvolvendo um projeto ou acompanhando uma obra? É postar fotos para criar relacionamento? Um conselho: use seu smartphone e pegue algumas de nossas dicas de como produzir boas imagens usando o smartphone. Em mídias sociais a quantidade conta e espontaneidade e empatia funcionam. Além do mais a vida útil dessas postagens é extremamente efêmera. Baixe aqui nosso flyer sobre o tema.

Por outro lado, se você precisa de imagens para vender o melhor do seu portfólio em seu site, mandar fotos de um projeto para uma revista (impressa ou digital), criar um catálogo de vendas ou encaminhar um projeto para um concurso de arquitetura ou de design de interiores, fica o conselho: contrate um fotógrafo profissional.

Ou seja: você espera obter um retorno na construção de sua marca? Precisa que as imagens gabaritem o seu trabalho e reputação profissional junto ao público? Precisa destacar seus projetos no mercado? São fotografias mais institucionais que irão na construção de sua marca? Então vale a pena o investimento de contratar um fotógrafo profissional do segmento.

O sentido dessa distinção entre fotografia feita para interagir em redes sociais e imagens com um propósito mais comercial e institucional é qualidade chama atenção. Prova disso é que de acordo com pesquisas de mercado da 'The E-tailing Group', especializado em consultoria do Varejo, 75% dos usuários de internet considera imagens de qualidade como um fator decisivo no momento da compra, tendo um papel mais importante que o preço.

Já um teste realizado pela Optimizer comprovou que as imagens de qualidade aumentam a conversão de vendas em 9%. Ou seja, ter boas imagens é importante porque vendem. Elas são um investimento que se paga, quando usadas de forma estratégica e com SEO otimizados.

E no segmento de Arquitetura esse fato segue válido (assim como para construtoras, imobiliárias e empresas de mobiliário) e a fotografia, mais do que imagens de software 3D, tem um papel decisivo para atrair o público certo. As pessoas seguem preferindo imagens do mundo real, quando decidem pela aquisição de produtos de alto valor agregado, como uma casa, apartamento, móveis ou projeto de interiores.

Por isso, trabalhos fotográficos profissionais e bem planejados continuam ajudando arquitetos (e marcas ligadas ao setor) a venderem suas competências, serviços e produtos e construírem sua marca e reputação.

Grand Mercure Curitiba Rayon Hotel; Fotografia de Hotelaria; Fotografia de Arquitetura e Interiores
Imagem realizada pela Bravo! Fotografia para o Grand Mercure Curitiba Rayon Hotel

Algumas dicas para contratar um trabalho profissional de fotografia para ajudar a divulgar o seu negócio:

1.      Pense no uso e na importância das fotografias que pretende fazer antes de decidir pela contratação de um profissional. Fotografias são um investimento e não um custo.

2.      Busque fotógrafos especializados no segmento. Não é só a questão de possuir as lentes adequadas para o serviço ou conhecer as técnicas mais adequadas para registrar um projeto de arquitetura. Fotografia de arquitetura é complexa e exige dos fotógrafos habilidades de composição e perspectiva, volume e proporção, entendimento de como equilibrar diferentes temperaturas de luz nos ambientes, etc.

3.      Converse abertamente sobre suas expectativas em relação aos projetos fotografados. Quais elementos são mais importantes em cada um, onde você irá postar as fotos, qual e como é o público que você atende ou pretende atingir. Qual o orçamento que você possui disponível para investir. Veja o fotógrafo como um profissional da área de Comunicação que pode ajudá-lo não apenas com belas fotos, mas também em como posicionar sua marca por meio de imagens, ajudá-lo na curadoria de seleção das fotos, etc. A parceria com um bom fotógrafo pode alavancar seu negócio! (leia aqui nosso post sobre o tema)

4.      Exija um contrato formalizando o que foi negociado. Segurança jurídica é imprescindível em qualquer relação comercial. Você assina contratos com os seus fornecedores e clientes? Serviços de Fotografia e demais áreas de Comunicação, Marketing e Branding não são diferentes. Se o fotógrafo não tiver um, não o contrate. Simples assim. No contrato defina não apenas o preço pelo trabalho, mas também o meio e prazo de entrega, condições de parcelamento, tipos de arquivos e de pós-produção, termos de confidencialidade (se for o caso) e uso das imagens, etc.

Acesse o Guia do Cliente da ABRAFOTO (Associação Brasileira de Fotografia)

11 Dez 2021

Pagar por fotografias profissionais de arquitetura e interiores vale a pena? E quais os cuidados na contratação?

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

branding Fotografia como investimento de marca Fotografia de Arquitetura e Interiores Fotografia Profissional Marketing para arquitetos e designers de interiores

Quem viu também curtiu

17 de Nov de 2020

Como tirar fotos de produtos com qualidade usando seu smartphone

15 de Set de 2020

Venda desejos e não apenas benefícios racionais

21 de Out de 2019

O SEGREDO ESTÁ NOS DETALHES

Solicite seu orçamento!
Logo do Whatsapp